Pular para o conteúdo principal

Como crianças obedientes

Como filhos obedientes

Por Dr. John Oswalt

“Como filhos da obediência, não vos amoldeis às paixões que tínheis anteriormente na vossa ignorância; pelo contrário, segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento, porque escrito está: ‘Sede santos, porque eu sou santo.’” (1Pe 1.14–16).

"O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. Fiel é o que vos chama, o qual também o fará.” (1Ts 5.23–24).

Há três pensamentos que captam minha atenção quando olho para os três versículos de 1 Pedro. Vamos olhar para eles em ordem inversa. Primeiro, "está escrito." Escrito onde? Bem, Pedro está citando o livro de Levíticos do Antigo Testamento, onde o mesmo mandamento aparece nessas palavras em quatro ocasiões distintas (11:44-45; 19:2; 20:7, 26). Javé está falando no contexto da Aliança; Se você estabelece uma aliança com um grande rei, você deve fazer o que ele diz. Mas isso aqui é mais do que simplesmente fazer o que ele diz; É ser o que é e fazer o que faz. Muito chocante.

A segunda coisa que observo aqui é a afirmação "seja santo em tudo o que fizerem". Alguns teólogos cristãos contemporâneos nos dizem que a santidade não é um tipo particular de comportamento, mas apenas uma condição: você pertence a Deus e é separado para seu uso, como um vaso no templo. Mas isso não é o que Pedro diz, não é mesmo? Ele diz que a santidade é uma maneira de agir. Isso corresponde perfeitamente a Levítico 19. O capítulo começa com o mandamento de sermos santos, e o resto do capítulo, começa com um mandamento para honrar nossos pais, é uma série de mandamentos para fazer ou deixar de fazer certas coisas. Curiosamente, os tópicos são todos misturados, sem qualquer organização clara, e eles cobrem toda a gama da existência humana. Seja santo em tudo o que faz.

Agora, vamos a terceira e mais importante observação. Por que Deus tem que nos mandar ser santos? Por que não é algo que fazemos normalmente? Por causa dos “maus desejos." Mas o que são eles? A questão fica clara quando olhamos para os mandamentos de Levítico 19. O que todos eles têm em comum? Todos eles são orientados as outras pessoas. Ser santo é estar focado no bem-estar dos outros, assim como nosso Deus está supremamente focado. Mas, nossos “maus desejos" e os desejos do mundo em que vivemos estão focados diretamente na direção oposta - sobre nós mesmos. Estamos focados para dentro, não para fora. Então Deus quer mudar nossa orientação. Que pensamento! Mas isso não é algo que podemos fazer por nós mesmos. Ela tem que acontecer por meio do poder do Espírito de Cristo que vive em nós. O que temos de fazer, e é aí que entra em cena o mandamento, é dar-lhe permissão para fazer isso (o que não é necessariamente uma decisão fácil a ser tomada), e temos que acreditar que Deus fará isso. Mas se fizermos nossa parte, então, como Paulo diz, Deus é absolutamente fiel para fazer sua parte.


Traduzido por José Ildo Mello, texto original em inglês: http://calledtobeholy.net/2016/10/as-obedient-children-2/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma exortação para que haja ordem e decência nos cultos

"Tudo, porém, seja feito com decência e ordem" (I Co 14:40)

O Apóstolo Paulo exorta desta maneira a igreja de Corinto que precisava aprender que a ação do Espírito produz ordem e e decência, e não bagunça e confusão. A liberdade do Espírito não é incompatível com a ordem e a decência deste mesmo Espírito, pois "Deus não é Deus de desordem" (1Co 14.33). Portanto, toda desordem no culto não é de procedência divina. Sabedores disto, cabe aos pastores botarem ordem na casa, não permitindo que o culto seja enrolado e descontrolado. Assim como Paulo estabeleceu regras para o bom andamento do culto, devemos nós fazer o mesmo.

Alguns exemplos de coisas que devemos evitar em um culto:

O culto deve ser objetivo, enxuto, sem vãs repetições.

Cada participante deve possuir uma clara consciência da integridade do culto para não invadirmos a área do outro.

Um dirigente de culto e um líder de louvor não devem fazer comentários bíblicos prolongados, visto que já teremos um pregador…

A Igreja passa pela Grande Tribulação?

IntroduçãoOs pré-tribulacionistas afirmam que Deus não permitirá que a Igreja sofra no período da Grande Tribulação. Mas, não existe nenhum versículo bíblico que ensine que a Igreja não passará pela Grande Tribulação e nada existe também na Bíblia sobre uma Segunda Vinda de Cristo em duas fases ou etapas, separadas por sete anos de Grande Tribulação, e também não há nada sobre um arrebatamento “secreto”, pois não há nada de secreto e silencioso nos relatos que descrevem o arrebatamento da Igreja (1Ts 4.16-17; Mt 24.31). 
Outra incongruência deste ponto de vista é a ideia de um arrebatamento para tirar a Igreja e o Espírito Santo da Terra antes da manifestação do Anticristo. Se este fosse o caso, o Anticristo seria anti o quê? Anticristos são falsos profetas que já atuavam no mundo nos tempos mais primitivos da Igreja. Não devemos confundir Anticristo com a Besta ou Bestas Apocalípticas. Todas as menções ao(s) Anticristo(s) aparecem nas epístolas joaninas e dizem respeito aos hereges o…

Lições extraídas da história de Mefibosete

Áudio:
Vídeo:
Mefibosete from Ildo Swartele Mello on Vimeo.

Lições extraídas da história de Mefibosete Mefibosete nasceu num "berço de ouro" de um "palácio real", pois era neto do Rei Saul, filho do Príncipe Jônatas (2Sam 4.4). Entretanto, uma tragédia se abateu sobre sua vida quando ele tinha apenas 5 anos de idade. Israel foi derrotado em uma sangrenta batalha. A notícia da morte de Saul e de Jônatas chegaram até a casa real; então, a babá de Mefibosete, temendo que o menino também fosse morto, o toma em seus braços e foge correndo, mas, na pressa, acaba tropeçando e deixando o menino cair. Na queda, Mefibosete despedaça os pés e fica aleijado.

Agora, ele está órfão de pai e mãe. Perdeu a majestade, perdeu a saúde e vive escondido em um humilde povoado na casa de um bom homem chamado Maquir, que foi quem o amparou, adotando-o como filho.

Tais tragédias são frutos da rebeldia do Rei Saul, que plantou ventos e acabou colhendo tempestades devastadoras para a sua …